Informação sobre hepatite, causas, sintomas e tratamento da hepatite A, hepatite B, hepatite C, hepatite D e hepatite E, hepatite aguda e crônica. Dicas de como prevenir a doença, e como evitar a sua transmissão, de modo a que o publico em geral tenha um conhecimento adequado sobre esta doença.


terça-feira, 7 de outubro de 2014

Transmissão e Prevenção de Hepatite B

O vírus da hepatite B, o HBV, é transmitido por contato direto de sangue com sangue e quando alguém entra em contato com fluidos corporais durante a atividade sexual. As vias de transmissão mais comuns de hepatite B incluem o compartilhamento de equipamentos de drogas, a transmissão sexual, transmissão vertical (transmissão de mãe para filho) e horizontal (pessoa a pessoa).
A via de transmissão mais comum de HBV nos Estados Unidos é através do contato sexual com uma pessoa infectada pelo HBV. HBV está presente no sémen e fluidos vaginais e hepatite B pode ser transmitida por meio de atividade sexual. 
A transmissão pode ser mais provável durante o período menstrual de uma mulher. As taxas de transmissão do HBV são particularmente elevadas entre homens que praticam sexo com homens.
Outra via de transmissão é o compartilhamento de equipamentos de injeção de drogas e não da injeção de drogas (incluindo agulhas, torniquetes, canudos de cocaína e tubos de crack). Agulhas utilizadas para tatuagem e piercings também podem espalhar o vírus. Compartilhar objetos pessoais, como lâminas de barbear, escovas de dentes, e lixas de unha é uma via de transmissão menos provável, mas ainda possível.
Isto pode acontecer quando uma pequena quantidade de sangue infetado com HBV permanece num determinado item após o uso, sendo transferido para outra pessoa que usa o mesmo item. No passado, muitas pessoas contrairam HBV através de transfusões de sangue, no entanto, um teste para HBV no sangue doado tem sido usado desde 1972 e um teste para HCV tornou-se disponível em 1992.
Hoje, as transfusões de sangue são consideradas seguras. Os profissionais de saúde podem ser expostos ao HBV através de picadas de agulha e outras exposições acidentais no trabalho.
Transmissão vertical ou transmissão perinatal de mães infetadas pelo HBV aos seus bebés ocorre em áreas onde HBV é endêmica (ou seja, restrita a uma região determinada, localidade ou grupo). A transmissão é mais provável se a mãe tiver um alto nível de HBV no sangue; mães co-infetadas com HCV e HIV, além de HBV também parecem ser mais propensas a transmitir a hepatite B para seus bebês.
Embora o antigénio de superfície da hepatite B, uma partícula de vírus, esteja presente no leite materno, não há nenhuma evidência de que a hepatite B seja transmitida através da amamentação, se a criança for vacinada.
Estudos indicam que a transmissão do HBV horizontal é comum entre crianças pequenas em áreas onde o vírus é endêmico, provavelmente devido a arranhar e morder. Apesar de HBV ser detectável na saliva, a hepatite B não é conhecida por ser transmitida por espirros, tosse ou compartilhamento de talheres ou copos. A transmissão familiar de HBV é incomum. Não existem casos documentados de transmissão do HBV através da urina, fezes, suor, lágrimas, ou vômito. Num terço ou mais dos casos, as pessoas não têm fatores de risco identificáveis, e a via de transmissão da hepatite B é desconhecida.

Índice dos artigos relativos a Hepatite

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL